Salve meus caros amigos! Tudo bem?

Estavam sentindo saudades das nossas histórias por trás da foto? Hoje estamos retomando, depois de um tempinho! Sabe como é né? A última viagem foi ótima e temos muitas coisas para contar, mas hoje vai uma especial:

Estava na estrada para a maravilhosa Aoraki ou Mt.Cook, na Nova Zelândia. O caminho em si já é um espetáculo, e cada quilômetro inspira você a tirar mais e mais fotos da paisagem. Pois então: minha esposa pilotando, e eu de navegador e fotógrafo. Eis que surge uma pequena ponte.

A maioria das pontes nos lugares remotos da Nova Zelândia são bem estreitas e só dá para passar um carro por vez, em ambos os sentidos. Então, é jogo rápido! Você não pode ficar ali de bobeira com o carro parado configurando a câmera, tirando várias fotos.

A paisagem era deslumbrante. Um pequeno rio nascente formado pelas águas das geleiras, com a textura das pedras perfeitamente polidas pelas águas bravas de outrora. Olhando mais ao fundo, as imponentes montanhas calçadas pela grama queimada pelo frio do outono avançado decoravam como um papel de paredes. Aquela beleza passou brevemente por nós. Não era justo. Pedi para minha esposa encostar o carro. Equilibrando minha impulsividade momentânea, ela me disse que iria passar a ponte e procurar um pequeno recuo.

Empolgado, saquei minha Canon 6D e me peguei abrindo a porta do carro ainda em movimento para ser o mais breve possível. Atravessei a estrada, atento para a mão inglesa, que insistia em confundir meus sensos e andei por algumas centenas de metros até a ponte. Na pista, ao lado do pequenino espaço para transeuntes (ou loucos!), os carros e caminhões rasgavam o ar em um espaço tão estreito quando meus ombros. Andei mais umas dezenas de metros para chegar até o meio, buscando uma composição melhor.

Bem, o resultado vocês podem ver abaixo!

Sobre Rios e Montanhas / About Rivers and Mountains by Luiz Carlos Junior

Abraços!

Comment